Tag: Antropologia da Alimentação

O conceito patrimonial do Museu da Gastronomia Baiana

A primeira e fundamental pergunta está no olhar e na ideologia do Museu perante os testemunhos materiais e imateriais do homem. Os diferentes processos históricos, econômicos, sociais, tecnológicas, éticos e morais falam e relacionam-se com a instituição Museu, ampliando-se dessa…

Utensílios, Cozinhas & Mesas

Tão importante quanto a escolha dos ingredientes, dos temperos e do conhecimento das receitas é o conjunto de utensílios usados para transformar os alimentos e servi-los. Pilões de madeira de diferentes tipos, almofariz de metal; peneiras de fibras naturais, em…

Do asaro nigeriano ao peté afro-baiano

Ingredientes, receitas, e comidas em âmbito cultural, social e litúrgico, identificam as matrizes africanas, trazem memórias ancestrais, sabedoria e identidades de povos e de civilizações. Destaque para as tradições do golfo do Benin, também conhecido como Costa, “costa dos escravos”,…

Agbê-ewê, alapá, alapatá – As comidas africanas

Agbê-ewê, alapá, alapatá – As comidas africanas apresentadas pela ialorixá Eugenia Ana dos Santos no II Congresso Afro-brasileiro. As comidas e os sistemas alimentares de matriz africana foram destaque no II Congresso Afro-brasileiro na Bahia, em 1937. Foram discutidos entendimentos…

Um século pensando a cozinha baiana

“Advertência Preliminar” é um artigo de Manuel Querino (1922) sobre a cozinha baiana, que celebra um século em 2022, sendo a base para o seu livro A arte Culinária da Bahia. Este livro teve a sua 1ª edição em 1928,…

Em busca da festa perdida

Munido de um sentimento proustiano, vejo muitas buscas, encontros e conflitos, nestes tempos bicudos de pandemia, que eu prefiro chamar de “peste”, onde os muitos níveis de memórias pessoais, e sociais, são ativadas para cumprir calendários, e viver as celebrações,…

Comida, patrimônio e direito cultural

“A tradição é um meio de lidar com o tempo e o espaço, inserindo qualquer atividade ou experiência particular na continuidade do passado, presente e futuro, por sua vez são estruturadas por práticas sociais recorrentes.” (Giddens, 1990:37-8).   Tudo deságua…

A palavra temperada para o oriki

Para os iorubas, e para seus afrodescendentes, a palavra está integrada ao sagrado e a natureza, e assim dever ser ouvida, e principalmente, experimentada no corpo, pois ela une o homem ao seu antepassado e ao seu orixá. A palavra,…

Farofa, divina farofa

Está nos nossos hábitos alimentares comer a farinha de mandioca. Farinha pura sobre o feijão, ou misturada com outros ingredientes. Ela é usada tanto para preparos culinários salgados quanto doces. E a partir da farinha surge uma receita que é…

Voltar ao topo